MOLA DE TORÇÃO

Os Braços de carregamento REDLANDS equipados com contrabalanço por mola de torção permitem ajustes e garantem um abastecimento seguro e fácil. Trata-se de um conjunto sólido e compacto e pode ser montado diretamente na base da junta giratória. É especialmente adequado onde o máximo de espaço livre for requerido.

 

Temos variações de conjunto de mola para serviços leves e para os serviços mais pesados.  O conjunto de mola de torção movimenta uma única mola que se estreita a medida que o braço é abaixado, e quando o mesmo é liberado, a mola se solta e ergue o braço de carregamento.

MOLA DE COMPRESSÃO

Os braços de carregamento REDLANDS equipados com contrabalanço por mola de compressão permitem diversos ajustes de angulação para variação de range de operação. Trata-se de um conjunto sólido montado em paralelo ao tubo principal do braço, fixado por abraçadeira. É especialmente adequado para plataformas estreitas que necessitam de toda a área em torno da junta giratória da base.

Fabricado em aço carbono / aço inox, composto por: cilindro de mola de compressão com ajuste fino externo pelo suporte de fixação, que permite um rápido e preciso balanceamento do sistema, sem a abertura da tampa do cilindro. Abraçadeira móvel de fixação e posicionamento do conjunto, que permite um prático ajuste da angulação do braço, aumentando o range de operação, sem alterar a regulagem da mola. Eixo da mola de compressão em aço inox com rosca especial para serviços pesados, que permite o ajuste primário do conjunto com segurança, precisão e sem maiores esforços ao operador no momento da instalação.

 

 

 

 

SELEÇÃO DO DIÂMETRO NOMINAL:

O fluxo do produto através da tubulação e do braço de carregamento gera energia estática e perda de carga.

 

A quantidade de energia gerada é determinada em função da composição do fluido e a taxa de fluxo (vazão). Uma fórmula empírica simples relacionando velocidade linear e diâmetro do braço foi desenvolvida para minimizar a geração de carga no sistema:

 

vd < 0,5 m²/seg.

 

Onde

 

v = velocidade em metros por segundo.

 

d = diâmetro interno da tubulação em metros.

 

Além disso, a velocidade linear do fluxo nunca deve exceder 7 metros por segundo.

 

O limite de 0,5 m²/seg. não garante que a ignição estática não ocorrerá, entretanto, reduz significativamente esta probabilidade. Isto não isenta da obrigatoriedade de se utilizar um sistema de aterramento efetivo e de acordo com as normas de proteção vigentes.

 

 

TABELA DIÂM. x VAZÃO (vd < 0,5):

DIÂMETRO NOMINAL DA TUBULAÇÃO DIÂMETRO INTERNO VELOCIDADE DO FLUIDO VD (CONSTANTE < 0,5) VAZÃO MÁX.
(pol) (mm) (m/s) (m²/s) (LPM) (m³/h)
1.1/2″ 40,9 7 0,286 553 33
2” 52,5 7 0,368 908 54
3” 77,9 6,41 0,5 1836 110
4” 102,3 4,89 0,5 2411 144
5” 128,2 3,9 0,5 3020 181
6” 154,1 3,24 0,5 3630 217
8” 202,7 2,47 0,5 4769 286
10” 254,5 1,96 0,5 5980 358
12”
303,2 1,65 0,5 7154 429

 

A Redlands adota como procedimento interno, dimensionar o braço considerando a vazão máxima permitida pela norma API 15% abaixo do seu limite. Desta forma, evitamos golpes no início da operação, possíveis excessos de pressão na linha e facilitamos o posicionamento da tubulação articulada no bocal/engate do caminhão.

 

 

Além disso, para definir o diâmetro adequado do braço, deve-se analisar a perda de carga gerada no equipamento (verificar tabela abaixo), optando por uma bitola maior caso esta perda ultrapasse os limites preestabelecidos no sistema de bombeamento.

 

 

TABELA DE PERDA DE CARGA: